MONTES CLAROS EVOLUIU MESMO, TEM ATÉ ESCOLA PARA FANTASMAS

| Por: Raquel Crusoé Loures de Macedo Meira

 No Conservatório Estadual de Música Lorenzo Fernandez, o trabalho era muito sério. Aquela casa era o centro intelectual, artístico, sensível e efervescente dos Montes Claros das Gerais.

 Além de abrigar aspirantes, artistas e arteiros da região, também era muito comum recebermos figuras relevantes do cenário nacional e internacional, como os pianistas Jacques Klein,( me lembro como hoje, o famoso virtuose Arnaldo Cohen, ainda estudante, o acompanhando por aqui), Nelson Freire, Miguel Proença, o criador da Escolinha de Arte do Brasil Augusto boas, sementes, saudades,intelectualidade, artísticas,Rodrigues, o grande compositor nacionalista brasileiro Francisco Mignone, Álvaro Apocalipse com o teatro, a soprano Maria Lúcia Godoy, Bartolomeu Queiroz, isto sem contar com os que vinham uma vez e que logo se entrosavam a ponto de permanecerem quase como frutos da terra, como os Maestros Sérgio Magnani, Geraldo Fiqueiredo, Aloysio Saliba, o cantor lírico Marcos Tadeu Miranda, o professor Joaquim que introduziu o ensino de ballet na região e Liana Menezes com o seu glorioso trabalho à frente do nosso teatro, ao lado do seu esposo Conrado, mestre da pintura.

 Com tantas situações que cruzam a minha memória neste momento, impossível lembrar todos os nomes que por aqui passaram e plantaram tão boas sementes que estão a frutificar por este mundo afora.

 Lado a lado com a intelectualidade artística, o humor sempre estava presente em situações deliciosamente divertidas. Era deveras um prazer estar naquele espaço.Garis que limpavam a rua imitando com a voz, às vezes em falsete, os sons dos intrumentos, a muito querida Professora Lucinha Teixeira que sempre tinha na ponta da língua uma anedota para cada situação e a sempre feliz e amada Professora Cecy Tupinambá de Ulhôa que, com o olhar, e com insinuações inteligentes e sutis, fazia leve e bem humorada, toda e qualquer situação.

 As saudades são muitas e a minha alma sorri ao lembrar tanta felicidade…

 Geralmente nos fins de semana, ao findar as aulas, íamos para a Hora Dançante “Juventude em Brasa” do Automóvel Clube. Não dá mesmo para esquecer. Nunca experimentei o famoso “chá de cadeira”, pois naquela época, as mocinhas jamais ousavam chamar um rapaz para dançar, ficavam a mercê dos garotos. Ah, como Deus foi generoso para comigo até em situações como esta. Fui o maior pé de valsa, pois os meus alunos não me deixavam sentada nem por um minuto.

 Me lembro dando aulas, em uma mesma sala para o Armeninho Graça,Clarice Maciel, Yuri Popoff,Olavo Mendonça …

 As memórias são tantas… são tantos os nomes que por nossas mãos passaram e que hoje são referências nas diversas áreas de arte no cenário nacional e internacional que nos enche de orgulho.

 Mas um fato muito pitoresco ficou em minha mente…

 Era muito cedo e, especialmente naquele dia, fazia muito frio quando eu me encaminhava para começar o meu dia de trabalho. O prédio do Conservatório, anteriormente sede do Clube Montes Claros e que fora desapropriado pelo Governo do Estado para alojar a nossa casa de arte, ficava em uma esquina do centro da cidade.Prédio pomposo, estrutura sólida e do qual tínhamos muito orgulho.

 Nesta manhã, ainda sonolenta, estava a cruzar a rua quando, sentado na escadaria da esquina do conservatório estava um senhor,conhecido por ser de uma tradicional família montesclarense, finalizando a sua noitada de farras e bebidas.

 Eu chegando para começar o dia e ele finalizando a noite. Foi então que me chamou dizendo: ô mocinha, você já viu como a nossa Montes Claros está evoluída? Virou metrópolis mesmo uai! Depois que esta escola chegou aqui, estão educando as duas dimensões. Viche Nossa Senhora,agora temos por aqui até escola para fantasma, ouça só. E com gestos teatrais, bastante dramáticos, imitava os grandes cantores enquanto repetia os vocalizes que vinham das aulas de canto.A,i,a,i,a,i,a,i,a,i,a………..u,i,u,i,u,i,u,i,u,i,u,i,u…..e lá se foi tal e qual um equilibrista bêbado,com passos trôpegos, pelas ruas da cidade. Infelizmente creio que o seu rosto de felicidade iria em pouco tempo se transformar ao chegar em casa…

 Esta é a Montes Claros que amo !!!

Anúncios

Sobre raquelcrusoe

Natural de Montes Claros-Minas Gerais - Brasil - Mestre em Ciências da Educação em Música (Havana - Cuba)- Pós-Graduação em Educação Artística (São Paulo) - Licenciatura em Artes - Bacharelado em Música – Piano( Rio de Janeiro)- Vice Diretora e Coordenadora Cultural do Conservatório Estadual de Música Lorenzo Fernandez - Diretora do Projeto Acêrvo Cultural de Montes Claros - Professora de Piano,Regência, Percepção Musical,História da Música e Folclore do Conservatório Estadual de Música Lorenzo Fernandez - Professora Titular da UNIMONTES - Fundadora do Curso de Educação Artística/FUNM - Vice – Diretora do Curso de Educação Artística/FUNM - Diretora em Exercício da Faculdade de Educação Artística/FUNM - Membro do Conselho Diretor da FUNM - Fundadora e Primeira Coordenadora de Cultura da UNIMONTES - Coordenadora de Cursos de Pós – Graduação em Arte – Educação/UNIMONTES - Diretora do Projeto MUSICAMPUS - UNIMONTES - Membro do Conselho Universitário da UNIMONTES – CONSU - Chefe do Departamento de Artes - UNIMONTES
Esse post foi publicado em Crônicas e marcado , , , , , , , , , , , , , , , , . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s